homem-mal-cheiro1

Salve, galera! Tô prometendo esse post aqui desde sábado passado quando resolvi utilizar meus dotes culinários pra fazer um difícil e complicado bife acebolado, pois fiquei com o danado cheiro de cebola nas mãos! Portanto, resolvi ajudar meus colegas cozinheiros ou quem tenta cozinhar (como eu) a se livrar desse cheiro.

Pois bem, utilizando a bela química, temos muitas formas de tirar o cheiro de cebola (e, como bônus, de alho também) das mãos. Mas vou focar na mais barata, ou melhor, na maneira grátis porque estudante é tudo duro…

Primeiramente, vamos explicar de onde vem o cheiro. O pobre enxofre é classificado como o elemento mais fedorento da tabela periódica. Infelizmente, é mesmo. Os compostos sulfurados (que contém enxofre) geralmente possuem odor ruim. A cebola e o algo possuem muito enxofre em suas estruturas e, portanto, tem esse odor agradável! Abaixo, o ingrediente ativo do alho, o dissulfeto de dipropenila, com dois átomos de enxofre no centro:

 CH═ CH — CH2 — S — S — CH2 — CH ═ CH2

Quando vamos começar a bagunça na cozinha e cortamos o alho, suas enzimas alinases transformam o dissulfeto de dipropenila na alicina (estrutura abaixo), ocorrendo então uma oxidação branda. A alicina perde facilmente os seus átomos de oxigênio e converte-se novamente no dissulfeto, que é mais volátil.

 O

CH═ CH2 — CH2 — S — S — CH2 — CH2 ═ CH2

No caso da cebola, as enzimas alinases transformam o sulfóxido (óxido de enxofre) em ácido propenilsulfênico e esse, por sua vez, transforma-se espontaneamente em propanotial-S-óxido. Portanto, percebemos que, tanto com a cebola quanto com o alho, há reações de oxidação com seus compostos (é fácil perceber isso, pois quando os cortamos, ambos entram em contato com o oxigênio e, portanto, oxidam) e que depois formam o composto fedorento.

Um belo método de evitar com que esse cheiro permaneça em sua mão é esfregando as mãos em aço inoxidável com água corrente. O aço é formado basicamente por ferro, cromo e níquel e praticamente não oxida. Dessa forma, ele funciona como um catalisador pra reação de oxidação e, portanto, não permitem que o composto se “desoxide” e vá para a forma fedorenta. A água levará embora toda a inhaca e suas mãos estarão sem o bendito cheiro!

Existem “sabonetes” feitos de aço inoxidável. Se você fizer faculdade de culinária ou é um amante fervoroso da cebola é bom comprar um pra não acharem estranhos você esfregando as mãos na torneira ou numa colher. Mas, como eu não tenho grana pra isso, vai na torneira mesmo!

Espero ter ajudado vocês, pessoal! Continuem acompanhando a página e indiquem para seus amigos, tanto os que gostam quanto os que não gostam de cebola! 😀

Fontes:

http://www.brasilescola.com/quimica/como-funciona-sabonete-inox.htm

http://www.quimica.net/emiliano/artigos/2005jun_qnc_cebola.pdf

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s