Arquivo mensal: setembro 2016

Um pouco sobre Machado de Assis

1

Neste dia 29 de setembro, completam-se 108 anos da morte de um dos maiores escritores brasileiros da história: Machado de Assis. Para homenageá-lo, separamos algumas curiosidades biográficas sobre o autor.

Machado, ou Machadinho, como era conhecido pelos amigos, era filho de um descendente de escravos e de uma mulher portuguesa. Nasceu no Rio de Janeiro em 1839 e tinha epilepsia, ao que alguns críticos atribuem vários aspectos de sua obra. Mulato num país escravocrata e de origem pobre, nunca teve educação formal. Alguns biógrafos ainda apontam que, durante a infância, precisou trabalhar como engraxate e vendedor de doces. Assim, sua erudição foi conquistada através do autodidatismo, tendo aprendido o alemão e o inglês por conta própria, e o francês com a ajuda de um conhecido.

Começou escrever cedo e teve seu primeiro conto publicado aos 19 anos. Seu primeiro livro, Crisálidas, de poemas, foi publicado quando contava 35 anos. No ano seguinte estreou na prosa, com os Contos Fluminenses, notadamente ligado à escola romântica, então em voga no Brasil.

Com o amadurecimento, abandonou o Romantismo em decadência e buscou inaugurar uma nova prosa literária brasileira. Combinou as digressões do português romântico Almeida Garrett e do francês Xavier de Meistre com a ironia inglesa de Henry Fielding e Laurence Sterne, e o resultado foi um estilo único e inconfundível. Outras influências de Machado durante a maturidade incluem obras numerosas e ecléticas: a Bíblia, o teatro grego, a literatura romântica brasileira e europeia, poetas latinos, moralistas e filósofos de todas as épocas.

Datam desta época suas obras mais conhecidas pelo público. Memórias Póstumas de Brás Cubas foi publicado em 1881 e inaugura o estilo realista no Brasil. Quincas Borba e Dom Casmurro, publicados 4 e 10 anos depois das Memórias, respectivamente, consolidaram a imagem de Machado de Assis como um grande escritor. Esaú e Jacó, obra mais diretamente política, foi publicada em 1904, e o Memorial de Aires, seu último romance, em 1908, ano de sua morte.

2

Primeira edição das Memórias Póstumas

Durante esse período, Machado ainda se notabilizou pelos contos. Em Contos Fluminenses e Histórias da Meia-Noite ainda se nota a filiação do escritor ao Romantismo, mas a partir de Papéis Avulsos, de 1882, Machado demonstra ser um contista tão grande quanto romancista. Nesta época foram escritos seus contos mais famosos: A Cartomante, A Mão e a Luva, Missa do Galo, Um Homem Célebre e O Enfermeiro.

Além dos contos e romances, Machado de Assis também escreveu diversas peças de teatro e poemas, sem, contudo, o mesmo destaque conquistado na prosa.

Ao longo de sua vida, o escritor trabalhou em jornais, periódicos e tipografias, como a Tipografia Nacional, A Semana Ilustrada, Diário do Rio de Janeiro, Jornal das Famílias, Revista da Semana, Correio Mercantil e O Espelho. Possuiu diversos pseudônimos na escrita jornalística, como, por exemplo, Dr. Semana. Além da escrita, Machado ainda trabalhou em cargos públicos, como no Ministério da Viação.

Já um escritor reputado, Machado foi um dos fundadores, presidente e imortal detentor da cadeira de número 23 da Academia Brasileira de Letras, em 1897. Catedrático assíduo, das 96 sessões realizadas durante sua presidência, faltou apenas a duas. Em 1901, quando ainda era presidente, criou na ABL uma série de encontros festivos onde os convidados eram servidos com panelas de prata. Essa é a origem da expressão panelinha, significando um círculo fechado de amigos.

3

Machado de Assis e a panelinha da ABL

Em 1902, com a morte da esposa Carolina Xavier, a Carola, por quem era profundamente apaixonado, Machado enfrenta uma profunda depressão e sua saúde piora. Morre no dia 29 de setembro, vítima de uma úlcera cancerosa na boca. Sua morte é lamentada e noticiada no Brasil e em Portugal, e seu enterro acompanhado por uma multidão saída da Academia.

Agora que conhecemos um pouco mais sobre a vida desse grande escritor, que tal homenageá-lo, no aniversário de sua morte, lendo alguma de suas obras-primas?

Referências

http://www.academia.org.br/academicos/machado-de-assis/biografia

http://www.academia.org.br/academicos/machado-de-assis/biografiahttp://blog.estantevirtual.com.br/2016/06/21/cinco-curiosidades-sobre-machado-de-assis/?nabe=5606313106604032:1&utm_referrer=https%3A%2F%2Fwww.google.com.br%2F

Anúncios